Blog Quero me Formar — Organização & Finanças: O Que é Educação Financeira e Por Que Você Precisa Dela? Entenda em 5 passos simples

5 de janeiro de 2019

O Que é Educação Financeira e Por Que Você Precisa Dela? Entenda em 5 passos simples

Entenda definitivamente o que é educação financeira e qual a sua importância em apenas 5 passos.
Comece agora a mudar o rumo da sua vida financeira!

Mulher sentada à mesa escrevendo em um caderno com um caneca azul ao lado

Pode parecer que tudo o que você precisa saber sobre dinheiro é apenas como ganhá-lo, contudo, a necessidade de se educar financeiramente vai muito além.

Isso porque o brasileiro não lida bem com as próprias finanças.


Dados sobre a Educação Financeira no país em 2017 segundo o SPC


Você se identificou com algumas dessas informações?

Não controla o seu orçamento? Não sabe quanto ganha ou gasta? Não vê o seu dinheiro sobrar no final do mês ou, pior, está sempre "no vermelho"? Isso pode ser um sinal de você precisa aprender mais sobre educação financeira!


O que é educação financeira?

Segundo definição dada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 2005, citada pelo programa ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira), a educação financeira é:

o processo mediante o qual os indivíduos e as sociedades melhoram a sua compreensão em relação aos conceitos e produtos financeiros, de maneira que, com informação, formação e orientação, possam desenvolver os valores e as competências necessários para se tornarem mais conscientes das oportunidades e riscos neles envolvidos e, então, poderem fazer escolhas bem informadas, saber onde procurar ajuda e adotar outras ações que melhorem o seu bem-estar. Assim, podem contribuir de modo mais consistente para a formação de indivíduos e sociedades responsáveis, comprometidos com o futuro”.

Ou seja, a educação financeira compreende um conjunto amplo de aprendizados e ferramentas que visem melhorar a relação do indivíduo com o dinheiro, cujo produto dessa melhoria é melhor qualidade de vida no futuro, em cada indivíduo e na sociedade como um todo.

Uma analogia possível é que, assim como reeducação alimentar leva à uma melhora na sua saúde e até ao emagrecimento, a educação financeira proporciona uma vida financeira mais equilibrada e seus ensinamentos normalmente tem como consequências: aprender a ganhar mais dinheiro, gastar melhor o que ganha e à prosperidade financeira no longo prazo.

Em termos gerais, a educação financeira permite a você controlar o dinheiro em vez de deixar que ele te controle.

Entretanto, como eu sempre gosto de frisas nos artigos aqui do blog, o importante é que você sempre compreenda a essência de tudo o que estiver aprendendo.

Muitas vezes, nossas crenças limitantes nos afastam de transformações que podem melhorar nossa vida, fazendo-nos criar "preconceitos" e justificativas para não tentar aprender algo novo e sair da nossa zona de conforto, dessa forma, seja você adepta ou não ao conceito de educação financeira.

Logo, o mais importante é que quanto melhor e mais cedo você aprender a cuidar do seu dinheiro, mais rápido você conquistará a sua estabilidade financeira, independente da sua condição financeira.

Isso se justificativa pelos benefícios de abandonar crenças limitantes e se permitir mudar: esse processo amplia a sua visão e te encoraja a aprender cada vez mais, fazendo com que você esteja cada vez mais engajada a aprender como ganhar mais, gastar melhor, investir, multiplicar o seu patrimônio e etc.

Dessa maneira, mesmo que você não esteja em uma condição financeira confortável agora, transformando o seu mindset (mentalidade), você certamente encontrará uma forma de mudar a sua realidade.


Você sabe qual a importância de se educar financeiramente?

Acredito que isso esteja um pouco mais claro agora, mas veja um pouco mais sobre a importância de se educar financeiramente.

"Se o dinheiro não for seu servo, ele será seu mestre, um mau mestre." —  Francis Bacon

Ser "escravo" do dinheiro é a situação em que muitos se encontram e que, sem perceber, nos é ensinada ao longo da vida: estudar para arrumar um bom emprego, financeira uma casa e/ou um carro, se casar, esperar um por aumento, ter filhos e aguardar pela aposentadoria.

É como se você estivesse sempre trabalhando para pagar as contas e nunca construindo um patrimônio, algo que perdurará mesmo depois de sua morte. Nesse caso, o que a maioria das pessoas deixam são dívidas e a sonhada casa própria.

A educação financeira vai ainda mais além. Como defende Thiago Nigro em seu livro Do Mil ao Milhão Sem Cortar o Cafezinho e você bem vai concordar:


mudar sua condição financeira é ganhar tempo de vida. Quanto mais cedo chegar ao patamar desejado, mais tempo você terá para viver bem e usufruir dos benefícios arduamente conquistados.

Logo, educar-se financeiramente não é se tornar um sovina, pensar apenas no futuro e não aproveitar o presente. Consiste em buscar o equilíbrio entre esses dois momentos e controlar a sua vida financeira, saindo desse ciclo de apenas trabalhar para pagar contas e começar a construir um patrimônio que possa ser desfrutado no futuro.

Não obstante, aprender sobre educação financeira te permitirá também ajudar as pessoas à sua volta, como amigos e familiares.

Aos 50 anos, meu pai começou a aprender sobre educação financeira, que começou a me ensinar com 18 anos sobre esses conceitos. Eu já ensinei a meus amigos, parentes e com certeza ensinarei a meus filhos (quando eu os tiver).

Se meu pai não tivesse aprendido sobre como lidar com o dinheiro, mesmo aos 50 anos, provavelmente ficaríamos todos presos na corrida dos ratos por várias gerações e eu jamais estaria escrevendo sobre isso neste blog.


+ Leia também:


Como começar a sua educação financeira?

Aqui trato dos 3 principais pilares da educação financeira (baseados, inclusive, no livro do Thiago Nigro citado acima) — gastar bem, investir melhor e ganhar mais — acrescidos de mais 2 tópicos que foram determinantes para a minha mudança de comportamento com relação ao dinheiro e que com certeza ajudarão você.


1. Aprenda o valor do seu dinheiro


Antes de começar a trabalhar, principalmente durante a adolescência, desejamos começar a trabalhar para "ter dinheiro para comprar tudo o que eu quiser".

Infelizmente, nosso pensamento não é começar a trabalhar para ter dinheiro para investir ou começar mais cedo para enriquecer mais rápido. Estamos sempre pensando em consumir.

Isso é normal, porém, crítico do ponto de vista da educação financeira e é por isso que muitas pessoas que ganham grandes quantias de dinheiro rapidamente (como ganhadores de loteria e reality shows) costumam acabar com todo esse dinheiro também rapidamente.

A falta de educação financeira refletida nos comportamentos consumistas e imediatistas levam as pessoas a não fazerem um bom uso do dinheiro que ganham e, por isso, acabam se endividando e tornando a sua condição financeira cada vez mais complicada.

Dessa forma, tente pensar todos os seus impulsos consumistas em termos de horas de trabalho: saiba quanto você ganha por hora e, a partir daí, comece a comparar quantas horas de trabalho são necessárias para comprar uma coisa.

Por exemplo: quantas horas de trabalho você precisa para comprar uma calça de R$300,00, por exemplo? Será que vale a pena gastar muitas horas de trabalho em algo assim?

Uma possível justificativa que faça sentido para você em pensar dessa forma é que, por mais que talvez seu trabalho seja tranquilo e algo que você goste, a verdade é que todo trabalho é uma abdicação.

Você poderia estar com a sua família, estar se divertindo e fazendo qualquer outra coisa, mas tem que trabalhar todos os dias e, mesmo amando o seu trabalho, você está abdicando de algo que gosta para fazê-lo, por isso, o ideal é que você não gaste toda a recompensa dessa abdicação em consumo de bens e serviços.

Então entenda que ganhar dinheiro, inicialmente, é uma coisa difícil. Se necessário, mensure todos os esforços empenhados para fazê-lo e perceba que deve usar o seu dinheiro também para ter mais tranquilidade no futuro e parar o mais cedo possível de ser obrigado a abrir mão de coisas para trabalhar.


2. Gaste menos do que você ganha


Segundo a já referida pesquisa, os brasileiros têm consciência do que é necessário fazer para manter as suas finanças equilibradas mas não o fazem, principalmente, por falta de disciplina, motivo apontado por 26,3% dos entrevistados.

Dessa forma, eu suponho que você também já sabe que esse é um pilar imprescindível para equilibrar a sua vida financeira.

Também suponho que, mesmo sabendo que têm que gastar menos do que ganha para ter uma vida financeira mais saudável, muitas pessoas que não o fazem seguem acreditando veemente que ganhar mais é a solução para os seus problemas financeiros.

Infelizmente, esse pensamento não está correto.

De forma simples, o problema não é quanto você ganha, mas quanto você gasta [salvo exceções, pois reconheço a situação de extrema pobreza em que, infelizmente, vive uma parcela da população].

Se você deseja ficar rico, concentre-se em ganhar, conservar e multiplicar o seu dinheiro. Se prefere ser pobre, dedique-se a gastá-lo. — T. Harv Eker, Os Segredos da Mente Milionária

Do meu ponto de vista, gastar menos do que você ganha é consequência de dar valor ao seu dinheiro e por isso coloquei esse primeiro pilar da educação financeira como o segundo tópico do artigo.

Quando você alocar todo o seu dinheiro em bens, produtos e serviços, na verdade você não tem dinheiro: você só tem bens e serviços.

Pelo seu acúmulo de bens, pode até parecer que você é uma "pessoa endinheirada", mas se sua conta bancária está zerada, realmente dinheiro não é o que você tem.

Percebe, ainda, que é muito difícil fazer o seu dinheiro se multiplicar se ele não sombra? Por exemplo, comprar uma calça nova que você nem precisa não vai te dar dividendos no próximo trimestre ou te pagar juros no próximo mês.

Além disso, os bens, produtos e serviços quando colocados em uso se desvalorizam ao longo do tempo e exigem ainda outros dispêndios financeiros para mantê-los, como é o caso de manter um veículo ou uma casa.

Sendo assim, se gastar todo o dinheiro que recebe, ele estará sempre comprometido com gastos que não lhe dão nenhum retorno. 


↝ Algumas dicas para gastar menos

A maneira mais fácil de gastar menos do que ganha é saber quanto você gasta e quanto você ganha. Você pode fazer isso por meio de aplicativos, planilhas eletrônicas ou à mão, em um caderno de anotações.

Além disso, você pode alocar os seus ganhos como no infográfico abaixo (imagem com link de referência/fonte):
Entenda O Que é Educação Financeira e Qual a Sua Importância em Apenas 5 Passos


3. Faça o dinheiro trabalhar para você e ganhe mais

Esse segundo pilar da educação financeira está relacionado ao que falamos sobre controlar o seu dinheiro em vez de deixar que ele te controle e é um conceito que se popularizou com a abordagem de Robert Kiyosaki e Sharon L. Lechter no livro Pai Rico, Pai Pobre.

Como já frisamos acima, é comum as pessoas trabalharem sempre pensando em como irão gastar o dinheiro que vão ganhar ou, pior, estar constantemente trabalhando para pagar as contas.

Para contornar essa situação, é necessário sair da sua zona de conforto e aprender como ganhar mais, principalmente com renda passiva.

A renda passiva é aquela recebida constante independente do seu esforço contínuo, ou seja, a famosa ideia de "ganhar dinheiro dormindo".

Ao contrário da renda ativa, em que se você não empenhar constantemente o seu tempo e esforço você não será remunerada, a renda passiva exige apenas um esforço inicial para começar a te remunerar.

10 Lições do livro Pai Rico, Pai Pobre

Um exemplo prático e acessível de renda passiva são os investimentos, em que da mesma forma que você entrega a sua mão de obra e o seu tempo para receber uma remuneração, você pode empregar o seu dinheiro de forma que ele lhe devolva uma rentabilidade, sem que você precise "trabalhar" por ela.

4. Tenha mais de uma fonte de renda


Uma premissa fundamental da educação financeira é que você deve ter mais de uma fonte de renda.

Ainda segundo a pesquisa realizada pelo SPC e CNDL (2018), 77% dos entrevistados passaram por alguma situação em que não foi possível arcar com todas as contas em 2017.

Isso pode acontecer por vários motivos, como gastar mais do que ganha, dívidas, gastos não previstos ou falta de planejamento. Nessas situações, ganhar mais é uma saída que ajuda a desafogar o orçamento e ao menos manter as contas em dia.

Não depender apenas do seu salário ou da renda do seu empreendimento permite a você alavancar o seu processo de enriquecimento/liberdade financeira, pois além de proteger você de imprevistos, também torna possível que você viva com mais equilíbrio no presente, quitando as suas dívidas e pagando as contas em dia sem deixar de garantir o seu conforto futuro.

Como fazer um planejamento financeiro pessoal (inclui dicas de como quitar dívidas e ganhar mais)

Sua segunda fonte de renda pode vir dos investimentos ou de negócios paralelos ao seu emprego/empreendimento, como marketing digital, aluguel de imóveis, prestar serviços adicionais, vender produtos e etc.

Agora, se você não está endividada e controla bem os seus gastos, ganhar mais será melhor ainda pois você poderá utilizar a renda extra para alavancar os seus investimentos. Pois quanto mais cedo você começa e mais capital pode investir, mais o seu dinheiro se multiplicará.


5. Invista em conhecimento


Se você acha que o conhecimento custa caro, experimente optar pela ignorância. — Abraham Lincoln

Esteja em constante evolução em aprendizado, seja na educação financeira ou em qualquer área da sua vida, portanto, esteja sempre buscando aprimorar os seus conhecimentos sobre educação financeira que melhore a sua relação com o dinheiro.

Faça um diagnóstico da sua situação financeira buscando identificar qual o ponto crítico da sua relação com o dinheiro (gastar mais do que ganha, não ter uma segunda fonte de renda ou não saber fazer o dinheiro trabalhar para você).

Leia livros, faça cursos, participe seminários, palestras, workshops e todo tipo de conteúdo que vá agregar no seu processo de educação financeira.

Aproveite os conteúdos gratuitos amplamente difundidos na internet por meio dos blogs, sites, canais no YouTube, cursos e livros que você pode baixar gratuitamente ou ler online (veja um site que eu indico clicando aqui).


+ Gostou das dicas? Salve o infográfico!
O que é Educação Financeira e Qual a Sua Importância INFOGRÁFICO



Considerações Finais

A educação financeira é um conjunto de aprendizados e processos capazes de melhorar a sua relação com o dinheiro, permitindo uma vida financeira mais saudável e equilibrada no presente e no futuro.

Segundo a pesquisa feita pelo SPC e CNDL (2018), os brasileiros sabem o que fazer para controlar o seu orçamento mas, ainda assim, não controlam as suas finanças.

Dessa forma, ainda é necessário falarmos sobre a educação financeira mas, principalmente, falar da sua importância e de como controlar as finanças, de forma que se compreenda a importância de melhorar a sua relação com o dinheiro e que se coloque em prática o que já se sabe que deve ser feito.

Os principais pilares da educação financeira detalhados no artigo foram:

  • gastar menos do que ganha (economizar);
  • ter mais de uma fonte de renda, e
  • fazer o dinheiro trabalhar para você.
Adicionalmente, falei sobre como aprender a dar valor ao seu dinheiro e investir em conhecimento podem alavancar o seu processo de alfabetização financeira e mudar a sua programação mental com relação ao dinheiro.

Me conta nos comentários como está o seu "nível de educação financeira" e como você pretende cuidar melhor do seu dinheiro!


+ Siga o blog nas redes sociais:
Instagram@blog.queromeformar
Pinterest/queromeformar


+ BÔNUS ESPECIAL

Folha de Controle Financeiro para Download
CLIQUE PARA FAZER DOWNLOAD



  
+ PINE AS IMAGENS PARA NÃO ESQUECER!

Entenda O Que é Educação Financeira e Qual a Sua Importância em Apenas 5 Passos


Planner Financeiro Completo para Download e Impressão

2 comentários:

  1. Obg continue assim, isso vai me ajudar muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz em ler o seu comentário! Obrigada <3
      É sempre um prazer ajudar!

      Excluir

- Lembre-se de que todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do autor.
- Não pratique spam!
- Deixe a opção "Notifique-me" marcada para que você receba uma notificação quando seu comentário for respondido.