Blog Quero me Formar — Organização & Finanças: Como Utilizar o Cartão de Crédito do Jeito Certo e com Responsabilidade

21 de novembro de 2020

Como Utilizar o Cartão de Crédito do Jeito Certo e com Responsabilidade

 O cartão de crédito pode ser o seu grande aliado financeiro ou o seu pior inimigo, e só depende de você estabelecer como será essa relação. No artigo de hoje, veja 10 dicas de como usar o cartão de crédito a seu favor, com controle e responsabilidade. Confira!


Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal Meu Bolso Feliz em 2015 demonstrou que 52 milhões de brasileiros usam o cartão de crédito como forma de pagamento.

Ou seja, o número de pessoas utilizando cartão de crédito no país já era significativo há 5 anos atrás, antes mesmo de as fintechs se popularizarem e facilitarem o acesso aos cartões de crédito para a população.

Essa pesquisa também divulgou dados preocupantes: 
  • 34% dos usuários de cartão não sabem qual o limite para compras;
  • 96% desconhecem as taxas de juros mensais;
  • 93% admitem o risco de gastar mais do que podem.

    Esses números, apesar de desatualizados (não foi possível obter dados mais recentes), demonstram que é preciso aprender mais sobre como utilizar o cartão de crédito com responsabilidade.

    Dessa forma, o artigo de hoje traz algumas dicas para ajudar você a utilizar o cartão de crédito a seu favor, baseando em práticas que eu mesma já adoto e nos dados da pesquisa citada.



    Como Utilizar o Cartão de Crédito do Jeito Certo e com Responsabilidade


    Utilizar o cartão de crédito do jeito certo, nesse post, quer dizer utilizar o cartão de crédito com responsabilidade, sem se endividar ou se complicar financeiramente.

    E, para fazer isso, você pode seguir algumas dicas simples, porém fundamentais:


    1. Saiba o limite para compras


    Os cartões de crédito a que normalmente nós (meros mortais da classe C) temos acesso, possuem um limite para compras, que é o valor máximo que você pode gastar utilizando aquele cartão.

    Esse limite leva em conta todas as suas compras, sejam elas à vista (parcela única) ou parceladas e, normalmente, o valor da fatura é liberado novamente como limite após o pagamento ser confirmado.

    Ou seja, vamos supor que você tenha R$1.000 de limite no cartão, que sua fatura vença no dia 05/11 e que o seu fechamento seja em 25/10.

    Sendo assim, até o dia 05/11 o máximo que você pode gastar nesse cartão é R$1.000, considerando compras à vista e parceladas.

    Supondo que você tenha gasto R$600,00 no mês, sendo R$ 400 em compras à vista + primeiras parcelas das compras parceladas, ficando R$200 de parceladas restantes para as próximas faturas. Assim, a fatura atual teria o valor total das compras à vista + parcelas do mês, totalizando os R$400,00.

    Os R$200 em parcelas seriam distribuídos para os próximos meses conforme o número de parcelas.

    Logo, até o fechamento da fatura, eu teria apenas R$400 de limite disponível para compras (R$1.000 do limite total - R$400 dos gastos do mês - R$200 das próximas faturas).

    Após o pagamento da fatura do mês ser aprovado, os R$400 de limite seriam liberados novamente, passando para R$800 de limite disponível.

    Entretanto, os R$200 das próximas faturas continuam "bloqueados" como limite.

    Dessa forma, é imprescindível que você conheça o limite do(s) seu(s) cartão(ões) de crédito, visto que não é possível comprar além do limite e utilizar vários cartões ou pegar emprestado pode fazer você "esquecer" das contas e se desequilibrar financeiramente.


    2. Conheça as taxas de juros do seu cartão


    Além da possibilidade de parcelar as suas compras no cartão, os cartões também oferecem a possibilidade de parcelar faturas ou atrasar o pagamento, pagando apenas o mínimo da fatura.

    Essas são práticas totalmente contrárias ao uso consciente do cartão de crédito, visto que as chances de a sua dívida de cartão virarem uma bola de neve são muito grandes.

    Isso porque as taxas de juros do cartão são altíssimas, chegando a 14% ao mês. Isso, no ano, passa de 300%.

    Ou seja, uma dívida de cartão de crédito que não for paga dentro de 1 ano pode, no mínimo, triplicar de valor.

    A má notícia é que mesmo se você atrasar a fatura por apenas um dia você já incorrerá em encargos financeiros altíssimos.

    Mesmo que você julgue que R$20 de juros e multa seja pouco para um dia de atraso, em uma fatura de R$150 isso significa mais de 13%.

    Nenhum investimento, infelizmente, rende 13% garantidos em um mês, logo, pagar 13% ou mais de juros por uma dívida de cartão de crédito é extremamente danoso para a sua vida financeira.


    3. Escolha cuidadosamente a data de vencimento


    A data do vencimento da fatura é importante por dois motivos: o primeiro é que se você atrasar o pagamento, os juros  serão altíssimos (como falamos no tópico anterior) e também porque ela influencia na sua data do fechamento da fatura.

    Para não correr o risco de não ter dinheiro quando a fatura do seu cartão vencer, escolha cuidadosamente a data do seu vencimento para a data em que você costuma ter dinheiro.

    Só que tem um outro ponto muito importante, que é a data de fechamento da fatura do cartão de crédito.

    Essa data delimita quando é que a sua fatura (gastos) do mês será fechada para fins de pagamento. Dessa forma, as compras a partir da data de fechamento serão computadas na fatura do próximo mês.

    A data do fechamento da fatura varia para cada cartão, mas normalmente ocorre de 7 a 12 dias antes do vencimento do cartão.

    E por que isso é importante?

    Vou contar o que aconteceu comigo para explicar.

    Misteriosamente, eu costumo ter mais dinheiro para pagar as contas no final do mês do que no início, então eu escolhi a data de vencimento da minha datura para o mais próximo do fim do mês possível, que no Nubank era o dia 27.

    Nessa instituição, a fatura fecha 7 dias antes do vencimento, logo, no dia 20. Assim, as compras feitas a partir do dia 20 só iriam ser pagas na próxima fatura (e pior, às vezes as compras feitas no dia 19 já iam para o próximo mês).

    E por que isso era tão ruim? Bom, como ainda tinha 10 dias pela frente até o final do mês atual, eu já entrava no próximo mês com uma fatura consideravelmente alta.

    Isso estava prejudicando o meu planejamento e organização financeira, pois os gastos estavam se "misturando" de um mês para o outro, o que não me agradava muito.

    A solução foi colocar o vencimento da fatura para o início do mês, por que a fatura que vence no início do mês, consequente fechará no final do mês anterior.

    Assim eu consegui alocar todas as minhas compras e seus respectivos pagamentos dentro de um único mês e, assim, controlar melhor meu orçamento.

    Sei que talvez isso não faça muita diferença para todo mundo, mas para fins de controle e na minha realidade, isso me ajudou muito e pode ser que você também ache mais organizado assim.

    Logo, minha dica é: para escolher o dia do vencimento ainda mais cuidadosamente, analise mais o dia em que a fatura fechará (se é uma data boa para você ou se fará você pensar que o mês já acabou no dia 20, como no meu exemplo).

    Afinal, você pode pagar a sua fatura a qualquer momento, principalmente após o fechamento da fatura, que é quando você terá certeza do valor a pagar.

    É o que eu faço atualmente: a fatura fecha no dia 28 e eu já faço o pagamento até o final do mês, que é quando eu costumo ter mais dinheiro, independente de o prazo para pagamento ser até o início do próximo mês.

    No meu caso, isso ainda foi estratégico visto que, caso as coisas apertem um pouco, eu ainda tenho 5 dias de (supostamente) prazo adicional. Afinal, eu me programo para pagar até o final do mês atual, mas a fatura só vence no dia 5 do mês seguinte.


    4. Não atrase o pagamento das faturas


    Como falamos no tópico 2, as taxas de juros por atraso no pagamento de cartão de crédito são altíssimas e, por isso, você definitivamente não deve atrasar o pagamento da sua fatura, nem por um dia.

    Além de que a sua dívida aumentará consideravelmente, se essa situação se estender demais (por muito tempo), a sua dívida poderá mais que dobrar de valor.

    Por exemplo, em uma fatura em atraso fechada no valor de R$ 200,00 poderá ser acrescida em até R$ 28,00 de juros e multas no primeiro mês de atraso.

    Querendo ou não, com esse valor já dava para comprar uma blusinha, né!?


    5. Não pague apenas o mínimo da fatura


    O óbvio também precisa ser dito, então, para completarem 10 dicas de como utiliza o cartão de crédito do jeito certo e com responsabilidade, vai aí a última dica.

    Não apague apenas o mínimo da fatura.

    Ou seja, faça o possível para sempre conseguir pagar a sua fatura integralmente (em seu valor total).

    O motivo é o mesmo para não atrasar o pagamento: os juros são exorbitantes, então quanto mais tempo você ficar sem pagar, mais alta ficará a sua dívida.

    Então, não dê bobeira! Se não puder, não compre, porque deixar a dívida do cartão virar uma bola de neve (literalmente) vai sair muito caro depois.


    6. Defina um limite de gastos


    Mesmo que o seu cartão possua um limite alto, é imprescindível que você estabeleça o seu limite para compras.

    Ou seja, mesmo que o seu cartão tenha um limite de R$ 2.000, por exemplo, isso não significa que você deverá gastar todo esse valor se isso não cabe no seu orçamento.

    Não só quando se trata de utilizar o cartão de crédito com responsabilidade, mas nas suas finanças como um todo, definir um limite para os seus gastos é algo que deve ser feito mensalmente.

    Para saber como fazer isso de maneira eficiente, acesse o post sobre como fazer um orçamento pessoal.


    7. Se necessário, ajuste o limite do cartão


    Algumas pessoas de fato não conseguem se controlar quando têm um cartão de crédito em mãos.

    Afinal, é realmente muito fácil fazer compras e ainda ter um certo prazo para pagar as faturas.

    Por isso, se você é uma dessas pessoas que acaba se descontrolando com o cartão de crédito,  diminua o seu limite.

    Você pode fazer isso, normalmente, dentro do aplicativo do cartão, sem que isso atrapalhasse você a aumentar o limite novamente caso precise fazer uma grande compra no futuro.

    Se tratando daquele limite já aprovado, é comum que você possa ajustar o limite (para menos e, depois, para mais) sem precisar solicitar à operadora de cartão.

    Mas ressalto: ao abaixar o seu limite, mantenha-se no foco de não gastar demais, e com isso eu quero dizer que você não deve aumentar o seu limite de novo se isso for prejudicar você.


    8. Acompanhe as suas compras, inclusive parceladas


    É bem mais fácil se descontrolar quando você não sabe o tamanho da sua dívida ou mesmo quando simplesmente se esquece que todas as parcelas de uma compra ainda não foram pagas.

    Sendo assim, acompanhar as suas compras é fundamental para manter todas os seus gastos dentro do seu orçamento.

    Isso pode ser feito simplesmente dando uma olhadinha na sua fatura atual e nas próximas faturas, sempre abrindo o aplicativo no celular.

    Inclusive, você pode até antecipar parcelas das suas compras para eliminar ou reduzir as próximas faturas, o que pode te render até alguns (pequenos) descontos, como o que o Nubank concede, por exemplo.

    Você também pode utilizar um controle próprio para isso, como o controle de compras parceladas que tem no Planner Financeiro do blog. Clique aqui e conheça! 


    9. Não empreste o cartão


    Sim, eu sei, é difícil falar não, principalmente quando deve ser dito para as pessoas de quem gostamos muito.

    Mas, é um mal necessário. Afinal, quantos "nãos" você recebe diariamente?

    Eu não sei na sua vida, mas na minha, é muito raro alguém se prejudicar para me ajudar.

    Principalmente porque, por uma questão de senso, eu também evito pedir coisas à pessoas que as atrapalhe. Então, já fica um pedido: também não peça o cartão de crédito a ninguém.

    Você pode complicar muito a vida de uma pessoa se o fizer e depois não tiver condições de pagar a sua compra.

    Também não é recomendável ser a pessoa que empresta o cartão.

    Afinal, o risco de a pessoa não pagar a dívida é muito grande (além de que muitas pessoas se esquecem, visto que a fatura estará no seu controle e não do dela).

    E, caso você tenha que pagar em atraso por conta da inadimplência dessa pessoa, você já sabe que os juros serão altos.

    Se alguém que você conhece precisar de um cartão, ajude ela a fazer um. Hoje em dia não faltam fintechs oferecendo cartões de crédito gratuitos e com limite razoável.


    10. Escolha um cartão sem anuidade ou negocie


    Em um cenário com diversas empresas oferecendo cartões de crédito gratuitos com zero anuidade, pagar anuidade acaba sendo uma bobeira.

    Principalmente porque o gasto com anuidade não reflete em nenhum benefício para quem paga, logo, é melhor optar por cartões gratuitos ou negociar a anuidade do seu cartão.

    Você pode simplesmente ficar com essa economia ou substituir esse gasto por outros mais úteis, como aderir a um programa de pontos ou gastos adicionais para aumentar a segurança do seu cartão.


    + Para quem já tem mais controle: utilize o cartão de crédito ao seu favor


    Por fim, uma dica principalmente para quem já tem mais controle dos gastos no cartão de crédito é continuar usando-o a seu favor.

    Para quem faz muitas compras no cartão de crédito e também adere a programa de pontos, concentrar todos os seus gastos no cartão de crédito pode ser bastante estratégico, pois ajudará você a acumular bastante pontos.

    Uma outra dica é parcelar as compras que possam ser divididas sem juros e, em seguida, antecipar as parcelas no app para conseguir um desconto adicional.

    O Nubank, atualmente, concede um desconto de apenas 1,55% ao ano (de fato, está bastante insignificante, mas isso se deve ao fato de que o desconto acompanha a taxa e juros — naturalmente — que está baixíssima atualmente), mas em uma breve pesquisa notei que algumas instituições também concedem desconto.

    Assim, quem costuma fazer muitas compras no cartão, antecipar as parcelas (de compras divididas sem juros) pode acabar obtendo um desconto mais significativo, considerando o montante de compras.



    Gostou do conteúdo desse post? Salve-o no Pinterest! 

    Infográfico para Pinterest sobre Como Utilizar o Cartão de Crédito do Jeito Certo e com Responsabilidade


    Considerações Finais


    Os cartões de crédito estão cada vez mais acessíveis e, ao mesmo tempo em que isso é muito bom, também é muito perigoso.

    Utilizar o cartão de crédito tem muitas vantagens não só financeiras, como também relacionadas à praticidade e segurança.

    Entretanto, essa facilidade com que os cartões vêm sido distribuídos é prejudicial para as pessoas despreparadas e sem o conhecimento necessário para isso, como demonstrou os dados da pesquisa que citei no início do post.

    Por isso, é sempre bom ser cuidadosa ao utilizar o cartão de crédito para não cair em suas armadilhas.

    Afinal, o melhor é que o cartão facilite a sua vida e não que ele atrapalhe a sua organização financeira.

    Por isso, o artigo de hoje veio ajudar você com 10 dicas de como utilizar o cartão de crédito do jeito certo e com responsabilidade:

    1. Saiba o limite para compras;
    2. Conheça as taxas de juros;
    3. Escolha cuidadosamente a data de vencimento;
    4. Não atrase o pagamento;
    5. Não pague apenas o mínimo da fatura;
    6. Defina o seu limite de gastos;
    7. Se necessário, reduza o limite do cartão;
    8. Acompanhe todas as suas compras;
    9. Não empreste o cartão;
    10. Escolha um cartão sem anuidade ou negocie.

    Além dessas dicas, voltadas principalmente para quem está começando a utilizar o cartão de crédito,  também compartilhei duas dicas adicionais para já tem mais controles dos gastos:
    • concentrar todos os gastos no cartão para acumular mais pontos e milhas nos programas de ponto do cartão;
    • parcelar as compras (sem juros) para obter descontos adicionais ao antecipar as parcelas. *Válido para alguns cartões.

    Assim, você estará sempre usufruindo das vantagens do cartão e impedindo que ele se torne um inimigo das suas finanças pessoais.

    Ademais, essas são dicas que eu uso no meu dia a dia (por isso tem muito das minhas experiências ao longo do artigo), mas eu gostaria muito de "ouvir" você: o que você achou dessas dicas? Você tem alguma outra estratégia para usar o cartão de crédito da melhor forma?

    Me conta que eu vou adorar saber!


    + Siga o blog nas redes sociais:
    Pinterest/queromeformar



    + PINE A IMAGEM PARA NÃO ESQUECER!

    Imagem de Divulgação para Pinterest Como Utilizar o Cartão de Crédito do Jeito Certo e com Responsabilidade


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    - Lembre-se de que todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do autor.
    - Não pratique spam!
    - Deixe a opção "Notifique-me" marcada para que você receba uma notificação quando seu comentário for respondido.