Blog Quero me Formar — Organização & Finanças: Como Fazer um Controle de Gastos Eficiente em Apenas 3 Passos Simples

9 de março de 2019

Como Fazer um Controle de Gastos Eficiente em Apenas 3 Passos Simples

Sua vida requer financeira requer mudanças e você não sabe como ou por onde começar a organizá-la? Continue nesse post e aprenda como controlar e organizar os seus gastos de forma efetiva em 3 passos simples!

Parte do corpo de uma mulher de costas em seu home office clean escrevendo em um caderninho

Se você não tem o hábito de fazer um orçamento e controlar os seus gastos ou tem dificuldades para fazê-los, você não é a única.

Uma pesquisa realizada em conjunto pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), SPC Brasil e o Banco Central, realizada em 2018 e divulgada em 2019, evidenciou que 36,0% dos brasileiros  não realizam o controle do orçamento.

Dentre os que conseguem fazer um controle mensal, 62,3% dos entrevistados admitem ter dificuldades nesse controle, sendo que uma das principais razões apontadas a dificuldade em encontrar um mecanismo simples de controle financeiro.

Dessa forma, o artigo de hoje visa, principalmente, orientar aqueles que ainda não fazem o seu controle de gastos e também auxiliar você a controlar melhor os seus gastos, caso você tenha alguma dificuldade.


Como Controlar Seus Gastos de Forma Efetiva em Apenas 3 Passos Simples


Não é simples mudar hábitos financeiros, principalmente quando o assunto é gastar.

Já está enraizado em muitos de nós o prazer de comprar, de ter sempre coisas novas, acompanhar as "tendências do momento" e a dificuldade em resistir a descontos e promoções.

É compreensível que gastar seja algo bom para muitas pessoas [eu mesma adoro fazer umas comprinhas], mas é necessário aprender a equilibrar os seus gastos e gastar de forma controlada, aproveitando o presente sem deixar de se garantir no futuro.

Se você deseja ficar rico, concentre-se em ganhar, conservar e multiplicar o seu dinheiro. Se prefere ser pobre, dedique-se a gastá-lo. — T. Harv Eker, Os Segredos da Mente Milionária

É imprescindível fazer o uso correto do seu dinheiro e também destinar parte dos seus recursos para outros objetivos importantes na sua vida.

Eu não sei você, mas eu não almejo nem um pouco a vida daquelas pessoas que passam alguns anos na "ostentação" e, no fim, acabam sem nem R$1. Gosto da premissa do "ser rico é melhor do que parecer" e "seja rico, mas não agora". ;)


1. Defina limites para os gastos


É comum que a maioria das pessoas gaste todo o dinheiro ganho, que é um hábito bastante arriscado.

Gastando tudo o que ganha em consumo, sem guardar nenhuma quantia, você fica exposta aos imprevistos como desemprego, crise, queda nas vendas, problemas de saúde e outros, de forma que você pode se complicar ainda mais se for pega de surpresa.

Além disso, definir um limite dos seus gastos é útil não só para gastar menos, como também para formar uma reserva de emergência e começar a investir.

Falando sobre os tipos de gastos, normalmente eles são classificados de duas formas:
  • essenciais: você precisa deles para viver com o mínimo de "dignidade", como alimentação, moradia, transporte, saúde e etc;
  • não essenciais: você não precisa deles para sobreviver, como Netflix, Spotify, planos de celular e internet*, academia*, sair todo final de semana, etc.
Dentre os gastos não essenciais, principalmente os supérfluos podem ser eliminados do seu orçamento (que é quando gastamos um dinheiro que não temos com coisas que, lá no fundo, sabemos que não precisamos).
Dentro desses grupos, podem existir os gastos fixos e variáveis.

Os gastos fixos são aqueles cujo valor não varia de acordo com o consumo, como aluguel, internet, plano de celular e semelhantes, logo, você pode escolher o bem e serviço de menor preço, mas não poderá influenciar no seu valor.

Já ,os variáveis, você possui mais controle, pois ele depende do seu consumo ou da sua opção por consumir, como alimentação, energia elétrica, transporte, lazer e etc.

Para que o seu controle seja feito de forma realista, siga algumas etapas:
  • estime a sua renda mensal, em média;
  • estime o total dos seus gastos essenciais;
  • estime o total de gastos não essenciais.
Faça essa estimativa com base em documentos e dados, como relatórios de vendas, contra-cheques, fatura do cartão, extratos de conta bancária, cupons fiscais e etc.

Tente consultar dados por um período de 3 a 6 meses anteriores e, por fim, faça uma média de cada um desses grupos (renda - gastos essenciais - gastos não essenciais).

Caso você não tenha esses dados em mãos, utilize os valores das receitas/despesas fixas e, para as variáveis, tente utilizar os dados que você já tem em mente, afinal, sempre temos uma vaga ideia de quanto estamos ganhando e gastando.

A partir desse levantamento, faça uma análise dos seus gastos e veja se existe a possibilidade de reduzir ou cortar gastos essenciais e, principalmente, não essenciais.

A partir dos cortes, defina um limite realista e condizente com a sua realidade, tanto para os gastos essenciais como para os não essenciais. Inclua também um limite para os gastos supérfluos, visto que eles fazem parte do seu estilo de vida e não é possível excluí-los em sua totalidade.

* Em alguns casos, alguns gastos que citei como não essenciais podem sim ser necessários (como a academia, por exemplo), contudo, ainda é possível reavaliar alguns aspectos: seria possível encontrar uma academia de mesma qualidade por um preço menor? Posso cortar o plano do meu celular, fazer alguma mudança ou diminuir o preço? Posso diminuir o meu plano de internet ou consigo encontrar uma empresa mais barata?
  
É imprescindível manter o seu orçamento equilibrado, contudo, não se apegue demais ao seu consumo e, se identificar uma possibilidade de redução, faça-a. Aos poucos você se adapta e encontra satisfação em outros hábitos, como em ver a sua conta bancária crescendo e seus investimentos rendendo.

Afinal de contas, é uma situação temporária, portanto, se necessário, negocie com você mesma: cortar Spotify e manter Netflix, diminuir os almoços fora e manter a academia e etc.

Veja mais dicas de como economizar:



Veja também dois métodos bastante populares de  montar o seu orçamento são o Método dos Potes e o Método 50/30/20, confira:

Fonte das Imagens: PINTEREST.


Por fim, alternativamente, você pode estabelecer metas financeiras como:

Economizar R$X,00 ou X% nos gastos necessários/supérfulos por mês 
Ganhar R$X,00 a mais 
Reduzir os gastos fixos em R$X,00 

+ Saiba mais sobre como fazer um planejamento financeiro pessoal clicando aqui.


2. Faça listas e planeje os gastos


Por mais que essa dica seja muito antiga e esteja quase em desuso, fazer listas é extremamente efetivo para que você consiga controlar e planejar os seus gastos.

É por meio delas que você irá analisar qual o melhor momento de gastar com cada coisa, quais gastos são prioridade, comparar preços e se organizar. Mas que listas fazer e como fazer?

Lista de desejos: faça duas listas bem definidas de "eu quero" (coisas que você apenas quer comprar) e "eu preciso" (para coisas realmente importantes que você precisará comprar).

Assim, quando você sentir vontade de comprar algo, verifique se está na sua lista de desejos em qual coluna está (no "eu quero" ou "eu preciso") e poderá ponderar se realmente deve gastar dinheiro com isso, avaliando se apenas quer ou realmente precisa disso.

Dessa forma você controla a compulsão e mantém o seu orçamento equilibrado, pois optará por priorizar o que está na lista de itens necessários e, apenas se couber no seu orçamento, você parte para as coisas que apenas deseja comprar.

Quando quiser algo que não coube no orçamento do mês atual, tente planejar a compra no próximo mês.

• Lista de mercado e de feira: imprescindível para te auxiliar na hora de ir às compras, visto que é bastante comum dar alguns deslizes no supermercado, comprando mais quantidades do que realmente precisa, levando coisas que não precisa ou esquecendo algo que era importante e acabar comprando no mercadinho perto de casa (que, normalmente, vende mais caro).

Compras, viagens e outros planos futuros: anote também quais são os planos futuros, seus ou da sua família, de forma que você não se esqueça deles ao montar o seu orçamento mensalmente.

Escreva a data específica de cada um (como eventos, viagens, aniversários, etc.) ou, caso ainda seja um plano "abstrato", como simplesmente trocar de carro, tente estabelecer em quanto tempo você gostaria de conseguir isso.

Dessa forma, antes de elaborar o seu orçamento mensal (estimar quais serão as entradas e saídas do mês), considere os compromissos futuros que se tornaram presentes (como um aniversário) e o que é necessário para que você já comece a se preparar para os planos futuros (como fazer uma viagem), para que você possa se prevenir de ficar com o orçamento apertado como esses gastos esporádicos chegarem.

Curso de Educação Financeira para Iniciantes


Inclua também gastos típicos como festas de fim de ano, impostos anuais (IPVA, IPTU), festas que costuma ir etc.

Você pode optar por imprimir suas listas e ir preenchendo à mão ou preencher eletronicamente por meio de ferramentas, abordadas no próximo tópico.




3. Utilize ferramentas de controle financeiro


Não é necessário fazer tudo sozinha! Hoje em dia existem vários apps de finanças, folhas de controle financeiro, planilhas e outras ferramentas disponibilizadas de forma gratuita pelos blogs e sites.

Aqui no blog eu indiquei um aplicativo de controle financeiro que gosto muito, o Minhas Economias. Ele é totalmente gratuito, sem anúncios e pode ser acessado também pela web.

Contudo, o Minhas Economias é totalmente manual (ele não sincroniza com a conta bancária ou cartão de crédito) e, como demonstrou a pesquisa realizada pelo SPC, CNDL e Banco Central (2019), a maioria das pessoas sentem dificuldade em controlar o seu orçamento por não encontrem uma ferramenta prática

Alguns aplicativos oferecem essa opção de sincronização que podem poupar tempo na hora de controlar os gastos e simplificar a sua vida, portanto, não exite em testar outros aplicativos até encontrar o que melhor para você.

Alguns aplicativos de finanças bastante populares:
  • GuiaBolso
  • Organizze
  • Mobills
  • Meu Dinheiro

Você pode ainda utilizar ferramentas menos automatizadas, como planilhas eletrônicas e folha de controle de gastos. Veja alguns:

Por fim, tenho disponibilizado aqui uma folha de controle financeiro 100% gratuita para fazer download e imprimir. Ela está disponível em 3 modelos e pode-se controlar as entradas, saídas e acompanhar a variação de saldo do caixa, bancos ou o que quiser controlar.

   Clique aqui para visualizar o arquivo e fazer download!   

Ao final de cada período que achar interessante (o ideal é fazê-lo no mínimo mensalmente), confira e atualize sua lista de desejos, analise e interprete os dados da sua planilha de gastos e os seus planos futuros.

Observe se você está conseguindo gastar dentro do limite que definiu, se pode economizar ou substituir algum gasto necessário e etc., de maneira que você esteja sempre ciente do destino que toma o seu dinheiro e como precisará gastá-lo no futuro.

+ Quer uma forcinha para economizar? Controle os seus gastos com o planner financeiro do blog! Clique aqui e conheça!



Considerações Finais

Ter o controle dos seus gastos é um passo muito importante para equilibrar a sua vida financeira, especialmente para nós brasileiros que, infelizmente, temos tantas dificuldades em gerenciar suas finanças.

“Como  a falta de  conhecimento sobre  as  próprias  finanças é  um problema crônico no  Brasil, é importante  incluir a educação  financeira como  tema  na formação básica dos cidadãos. Controlar gastos, fazer um planejamento antes de  ir  às  compras e  evitar consumir por  impulso  são  algumas atitudes simples que deveriam ser assimiladas desde criança”, segundo o educador financeiro do  portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli para a pesquisa do SPC e CNDL em 2018.

Os 3 passos simples detalhados nesse artigo para controlar os seus gastos são:
  1. estabelecer um limite
  2. fazer listas
  3. utilizar uma ferramenta de controle financeiro.

Dessa forma, você dá um passo importantíssimo para não só começar a cuidar melhor do seu dinheiro como também se garantir no futuro, pois uma das principais vantagens de começar a controlar os seus gastos e economizar é fazer o dinheiro sobrar para formar uma reserva de emergência e começar a investir.

Para conferir um guia completo de como controlar a sua vida financeira, clique aqui.


+ Siga o blog nas redes sociais:
Instagram@blog.queromeformar
Pinterest/queromeformar


+ PINE A IMAGEM PARA NÃO ESQUECER!



+ GOSTOU DAS DICAS? SALVE O INFOGRÁFICO!


2 comentários:

- Lembre-se de que todo e qualquer comentário é de inteira responsabilidade do autor.
- Não pratique spam!
- Deixe a opção "Notifique-me" marcada para que você receba uma notificação quando seu comentário for respondido.